BRT TransOeste terá integração com o metrô

A conectividade é um dos eixos fundamentais para garantir a qualidade dos transportes de massa. Com a finalização do seu primeiro corredor BRT, o TransOeste, a prefeitura do Rio se preocupa, agora, em qualificar o sistema por meio de integrações com outros modais. O primeiro passo para isso deve ser dado até junho, quando será lançada a licitação para a a expansão do corredor BRT até o Jardim Oceânico, onde o sistema de ônibus rápidos se integrará com o metrô.

Segundo o secretário de Obras, Alexandre Pinto, o projeto terá um custo estimado de R$ 90 milhões. No total, serão oito estações, divididas em dois lotes, sendo que o primeiro, do Alvorada ao Città América, deve estar finalizado em 2014. A estimativa é que o projeto de integração ao metrô esteja concluído no fim de 2015.

Estação Novo Leblon do BRT Transoeste. (Foto: Mariana Gil / EMBARQ Brasil)

A construção dos quatro BRTs (TransOeste, TransCarioca, TransBrasil e TransOlímpico) é o legado que Eduardo Paes pretende deixar para o Rio. Sem atrelá-los às Olimpíadas de 2016, o prefeito sabe que mexerá com dinâmicas de deslocamento e comportamento em toda cidades. Ao todo, serão investidos R$ 5,4 bilhões em 145 km de vias, atendendo a 1,590 milhão de pessoas por dia.

“O sistema atual é inviável de administrar. No fim, quero um sistema de BRTs, mais fácil de fiscalizar, com ônibus alimentadores. Hoje, já consigo dizer no TransOeste e no TransCarioca quantas linhas há e quais são os seus percursos”, explica Paes ao jornal Extra.

Fonte: Extra – RJ

  • http://www.facebook.com/profile.php?id=1052330658 Alessandro Rocha Fonseca

    Só espero que as obras não continuem sendo feitas com material de péssima qualidade e às pressas, para não ocorram novamente problemas de estrutura ─ como por exemplo: a queda do reboco do túnel, o esfarelamento do asfalto, a falta de infraestrutura nas estações das regiões mais pobres do BRT e a deficiência de veículos.