Trem com “magrelódromo” em cidade alemã

por Luísa Zottis

 

Ninguém segura as bikes, literalmente. Em Stuttgart, na Alemanha, a união do transporte coletivo à bicicleta é realidade, através de uma linha de trem que disponibiliza um vagão especialmente para as magrelas.

Vagão aberto possibilita que usuários estacionem as bikes antes da viagem. (Foto: Daniel Sparing)

O magrelódromo oferece uma alternativa a quem utiliza, além do trem, outro transporte para chegar ao destino. Com a opção, atividades como ir ao trabalho ou sair para passear, por exemplo, contribuem uma cidade mais sustentável.

Assim que o trem estaca na plataforma, os usuários podem estacionar suas bikes na estrutura, que é aberta e tem a forma assemelhada a um paraciclo. O trem faz um percurso de 2km, entre Stuttgart e Degerloch.

Aqui no Brasil, as bicicletas também são bem vindas no transporte público de algumas cidades, mas em horários muito reduzidos. Exemplo é o metrô de São Paulo, em que, durante a semana, é possível transportar a bike apenas à noite. Já aos domingos e feriados, ela é liberada o dia todo.

A linha do trem de Stuttgart pode servir de inspiração para que as cidades e as pessoas trabalhem integradas para a melhora do transporte público e também da mobilidade urbana.

Fonte: Ciclo Vivo