A importância das linhas alimentadoras no BRT Transoeste

Ônibus menores que os Ligeirões saem das estações e chegam até os bairros. (Foto: Clube do Ônibus Legal)

Na zona oeste do Rio de Janeiro, quem passa pelas estações Magarça, Pingo D’Água e Mato Alto costuma ver, em pontos próximos, ônibus equipados com ar-condicionado e com o mesmo padrão de cores do BRT Transoeste. São as chamadas Linhas Alimentadoras, que ligam os bairros periféricos às estações, facilitando a vida de quem usa o sistema diariamente.

Desde que foi implementado, em julho deste ano, o número de ônibus alimentadores vem aumentando gradativamente no Transoeste. Várias linhas que antes faziam um trajeto mais longo foram seccionadas, ou seja, tiveram seu percurso diminuído, deslocando-se somente até a estação mais próxima e no interior dos bairros. Com isso o passageiro ganhou tempo e conforto.

Os usuários sentem a mudança e não escondem a satisfação de gastar menos tempo em deslocamento. “A linha alimentadora melhorou demais a minha vida. Graças a ela, chego mais rápido no trabalho e em casa e pago somente uma passagem. E ainda vou sentada e no ar-condicionado”, comemora a vendedora Carla Rocha Farias, moradora do Jardim Maravilha.

Sem tarifa adicional

Além da economia de tempo, contribui para o sucesso dos ônibus alimentadores o fato de não cobrarem tarifa adicional para quem utiliza o Bilhete Único. De acordo com o coordenador regional de transportes da SMTR, Marcos Tognozzi, 95% da demanda de passageiros do BRT e das linhas alimentadoras utiliza o cartão.

“Há uma série de combinações que o passageiro pode fazer diariamente. De casa até a estação mais próxima ele utiliza a Linha Alimentadora; no meio do percurso, o BRT; e na outra ponta, caso seu local de destino não seja próximo da estação, uma nova Linha Alimentadora. Tudo isso pagando apenas R$ 2,75”, explica Tognozzi.

Saiba mais sobre as características de um sistema BRT (Bus Rapid Transit).

Fonte: Cidade Olímpica

  • http://www.facebook.com/daniela.santana.182940 Daniela Santana

    Sem parado esta muito mas muito cheio e o imtervalos estão muito longos

    • Diego

      A gostaria que dissecem a verdade pois esse onibus chamado linha alimentadora demora mais de 40 minutos a passar no ponto da estrada da pedra, isso é horrivel vamos lá cidadões fazer um abaixo assinado , pedindo onibus de 10 em 10 minutos.

      • Alexandre Larsen

        É isso aí, Diego. Tô cansado de perder compromissos por conta dessa enganação que se chama BRT.