Inaugurada nova fase do BRT intercontinental

Ponte Bosphorus, que liga Ásia e Europa.

Normalmente implantados em faixas segregadas (que possuem alguns cruzamentos em nível, dessa forma, existindo semáforos) os sistemas BRT – Bus Rapid Transit, como o Transoeste, já apresentam ganhos expressivos em termos de velocidade média comercial, diminuindo em muito o tempo gasto nos deslocamentos. Entretanto alguns outros sistemas operam em faixas exclusivas (sem interferência de tráfego externo, parando apenas nas estações), como o caso dos metrôs e de alguns poucos BRT, como, por exemplo, o Expresso Tiradentes em São Paulo e o Metrobüs de Istambul – sistema que liga os continentes europeu e asiático.

Recentemente, foram inaugurados mais 10 km de vias exclusivas neste sistema, passando de 42 para 52 km totais. Atualmente, o BRT de Istambul transporta cerca de 720 mil passageiros por dia a uma velocidade média comercial de 40 km/h, a qual é superior a de muitos sistemas metroviários e ligeiramente inferior a de Moscou, que possui a maior velocidade média comercial, 42 km/h.

Antes do Metrobus, em 2005, em Istambul. (Foto: EMBARQ)

Após a implantação do sistema BRT Metrobus.

Segundo a IETT, agência responsável por esse sistema, o Metrobüs contribui com o meio ambiente através da redução da emissão de 623 toneladas de CO2 por dia, além de retirar das ruas 80 mil veículos e diminuir o tempo de deslocamento em cerca de 52 minutos. O índice de aprovação do sistema é de 90%, o mesmo apresentado pelo Transoeste (Rio de Janeiro) que, no final de dezembro, teve mais um trecho inaugurado, contemplando quatro estações na Avenida Cesário de Mello (com 4,5 km de extensão) e também a criação de uma nova linha expressa ligando Paciência ao Recreio.

Mais sobre os BRT

Confira mais detalhes sobre os sistemas no site BRTdata.org, um banco de dados que abrange informações sobre sistemas Bus Rapid Transit de todo o mundo e de faixas de ônibus brasileiras.

Lançado no início do mês de abril, o site foi desenvolvido a partir de uma parceria entre quatro organizações globais: o Centro de Excelência BRT – Across Latitudes and Cultures (ALC-BRT CoE); a EMBARQ, o centro de transporte sustentável do WRI; a Associação Latino-Americana de Sistemas Integrados e BRT (SIBRT) e a Agência Internacional de Energia (IEA).