Perigo: pedestres têm apenas 6 segundos para atravessar rua em bairro de SP

São muitos os fatores que garantem a segurança de todos no trânsito. Entre eles, a sinalização e os tempos corretos dos semáforos são imprescindíveis. Em muitas cidades brasileiras, porém, estes aspectos são ignorados e as pessoas correm riscos diários, como no caso do bairro Higienópolis, em São Paulo, onde os pedestres contam com apenas 6 segundos de sinal verde para realizar a travessia.

De acordo com reportagem do jornal O Estado de S. Paulo o problema está no cruzamento das ruas Doutor Veiga Filho e Conselheiro Brotero, onde após os seis segundos de sinal verde, o semáforo permanece no vermelho piscante por mais 13 segundos, totalizando 19 segundos. O intervalo é insuficiente para uma travessia segura, principalmente num bairro cuja proporção da população de idosos é quase duas vezes maior que no restante da cidade. Além disso, há um hospital numa das esquinas e uma unidade do Colégio Rio Branco a menos de 300 metros do local.

Ainda segundo a reportagem, é comum atropelamentos na região. Em junho do ano passado, uma idosa, de 91 anos, morreu atropelada ao atravessar a Rua Conselheiro Brotero, quando realizava a travessia na faixa de segurança na frente do Hospital Samaritano.

Compromisso com a segurança viária

Além de apoiar a Década de Ação pela Segurança no Trânsito, a EMBARQ Brasil (produtora deste blog) realiza auditorias técnicas de segurança viária em projetos de transporte de prefeituras em todo Brasil como parte do Bloomberg Global Road Safety Program. Falhas técnicas, como o pouco tempo para travessia dos pedestres, são apontadas nos relatórios finais. Caso as propostas de mudanças sejam realizadas, as alterações feitas ainda em fase de projeto podem minimizar em até 40% as chances de acidentes nas vias avaliadas.