Jovens vão pedalar de Buenos Aires até o Rio para promover uso de bicicleta

Foto: AFP

Por AFP

MONTEVIDÉU — Um argentino e um francês que defendem o ciclismo como meio de transporte iniciaram esta semana um percurso de cerca de 3.000 quilômetros de bicicleta para analisar os planos de mobilidade urbana sustentáveis de cerca de 40 cidades entre Buenos Aires e Rio de Janeiro.

Julian Grobe, arquiteto argentino de 27 anos, e Nicolas Dubois, urbanista francês de 25 anos, criaram, no começo do ano, o grupo Biciactivistas em Buenos Aires, cansados de ver, na capital argentina, as ciclovias invadidas por carros, motos ou catadores de lixo.

Com a viagem, pretendem estudar e analisar as ações de “mobilidade sustentável” implantadas em várias cidades do trajeto, explicaram à AFP em Montevidéu, primeira escala da viagem que deve terminar no dia 31 de dezembro.

“Trata-se de ver o que nós, latino-americanos, estamos fazendo para criar cidades mais limpas, mais saudáveis e mais amigáveis aos pedestres e às bicicletas”, disse Grobe.

“Curitiba é uma referência mundial em transporte sustentável, mas também há cidades que estão crescendo muito, com propostas novas, como o Rio”, que se prepara para receber a Copa do Mundo-2014 e os Jogos Olímpicos-2016, acrescentou.

“A ideia é obter informações sobre os melhores projetos já implementados para propô-los a outras cidades que estão buscando melhorar e fazer um curta-metragem com as melhores propostas”, explicou Dubois.

Pedalando cinco dias por semana, os jovens calculam que percorrerão em média 58km/dia, para completar os quase 2.800 km do trajeto.

Na América Latina, Bogotá é pioneira no transporte ecológico e ostenta o recorde de 345 quilômetros de ciclovias.