Corredores são saída para trânsito de São Paulo, dizem especialistas

Corredores de ônibus não são novidade em São Paulo, mas ainda são poucos.

Por Fabiana Cambricoli. Publicado no Agora SP, em 01/10/2012.

Com o trânsito cada vez pior, São Paulo só evitará um colapso nas ruas se o próximo prefeito priorizar o transporte coletivo, dizem os especialistas. Como expandir as linhas do Metrô e da CPTM é algo demorado e depende do governo do Estado, construir mais corredores é a melhor saída para aliviar o trânsito e melhorar o transporte público enquanto o sistema sobre trilhos não crescer.

“Se o trânsito está horrível, é porque temos errado nos últimos 30 anos, ao investir em vias, pontes e asfalto. Quem planta asfalto colhe congestionamento. O investimento deve ser feito em transporte de massa”, diz Sergio Ejzenberg, engenheiro e mestre em transportes pela Escola Politécnica da USP.

“Não adianta colocar mais ônibus nas ruas, é preciso aumentar a velocidade deles, o que só é possível com mais corredores”, diz Creso de Franco Peixoto, engenheiro e professor da FEI.

Resposta

A Secretaria Municipal dos Transportes diz trabalhar para implantar novos corredores de ônibus. “Neste momento estão em licitação os projetos do Binário Santo Amaro, com 8 km; corredor Radial Leste, com 17 km; Aricanduva, com 14 km, Itaquera, com 6,1 km, Berrini, com 3,3 km e Capão Redondo/Vila Sônia, com 12,1 km”, informou a gestão, em nota.

A prefeitura não explicou por que os corredores ainda não foram construídos. A pasta diz também que implantou, entre 2011 e 2012, 62,5 km de faixas exclusivas de ônibus à direita, para tentar aumentar a velocidade média dos coletivos em 15%. Atualmente, a cidade tem 113 km de faixas exclusivas e 120 km de corredores, segundo a secretaria.

Sobre os terminais, a SPTrans diz que o de Pinheiros está sendo construído e que os de Parelheiros, Jardim Ângela e Perus “estão com as licitações de obras em andamento”. Já os de Vila Sônia, Brasilândia e Vila Prudente estão sob responsabilidade do Metrô; e o do Jardim Miriam está em estudos. A secretaria não explicou o atraso nas obras.

Sobre a região do M’Boi Mirim, a SPTrans diz que ampliou oito paradas, implantou uma faixa reversível em 2010 e reorganizou linhas. A prefeitura diz que vai implantar um monotrilho ao longo da estrada do M’Boi Mirim.

A Secretaria da Infraestrutura Urbana informou que o prolongamento da Radial Leste foi suspenso para “readequação do cronograma” e retomado em agosto.