População está otimista com a implantação do BRT na Grande Belém

Projeto de implantação do BRT integra Belém e mais quatro municípios da Região Metropolitana. (Foto: Rodolfo Oliveira/Ag. Pará)

Por Bruna Campos*

O projeto Ação Metrópole, do Governo do Estado, que integrará os municípios de Belém, Ananindeua, Marituba, Benevides, Santa Bárbara do Pará e Santa Izabel do Pará, com a implantação do Bus Rapid Transit (BRT) do Entroncamento, na saída da capital, até Marituba, na Grande Belém, foi recebido de forma positiva pela população. O primeiro passo para que o projeto saia do papel foi dado com a assinatura do contrato de empréstimo, no valor de R$ 320 milhões, com a Jica (Agência Internacional do Japão), nesta terça-feira (4), em Tóquio, no Japão, pelo governador Simão Jatene.

Nas ruas, quem dependente diariamente do transporte urbano está otimista com a novidade. O estudante Ramael Soares, por exemplo, conta que precisa utilizar por dia, quatro ônibus para chegar a seu local de trabalho. “Hoje em dia está muito complicado depender de ônibus. Eu moro em Ananindeua e trabalho no centro. Mesmo pegando quatro ônibus por dia, eu ainda chego atrasado no emprego. Com certeza este projeto vai melhorar a vida de muita gente”.

Moradora do município de Marituba, a dona de casa Carmen Souza leva em média duas horas e meia para chegar a um hospital público na área do Centro de Belém. “Como estou fazendo um tratamento tenho que fazer essa viagem três vezes por semana. É muito complicado e às vezes da vontade de desistir. Mas eu estou com uma esperança de que realmente o BRT irá solucionar esse problema. É bom ver que as coisas já estão começando a acontecer mesmo depois de tanto tempo”, ressalta.

O BRT será operado por ônibus articulados com quatro portas no lado esquerdo, trafegando em canaletas na rodovia BR-316 e na avenida Augusto Montenegro, em faixas exclusivas na avenida Almirante Barroso e faixas preferenciais a partir de São Brás até o Centro de Belém e no Centro de Icoaraci. Para agilidade no embarque/desembarque e acesso universal, a infraestrutura contará com: dois terminais de integração, um em Marituba e outro em Icoaraci; três estações de integração, duas no corredor Augusto Montenegro, denominadas Tapanã e Mangueirão e uma no corredor BR-316, denominada Águas Lindas; além de garagens (Marituba e Icoaraci) e os pontos de parada cobertos onde será realizado o pagamento antecipado da tarifa, com plataforma no mesmo nível do piso do ônibus.

O governo do Estado desenvolve o Ação Metrópole em parceria com a Jica desde 1990 e, a partir de agora, a agência também será a financiadora do projeto. O sistema BRT permite em sua totalidade o transporte de 40 a 45 mil passageiros nas horas de pico. O sistema atual, na Almirante Barroso, tem a capacidade de tráfego para somente 11 mil no horário de pico.

Publicado por Agência Pará de Notícias, em 06/09/2012.