Cidades que pensam nos ciclistas

Por Natália Garcia*

Pedalar em cidades que pensam na bicicleta como estratégia de mobilidade faz toda a diferença. Conheça alguns exemplos pela Europa de infraestrutura cicloviária que melhoram muito a vida de quem pedala.

Os trens metropolitanos de Copenhague possuem vagões especiais com engate para a roda traseira das bicicletas.

Em Amsterdam (como em outras cidades européias) é muito comum o bike-box: um espaço para que os ciclistas aguardem o semáforo à frente dos carros, pois é bem mais seguro largarem antes).

O modelo de aluguel de bicicletas de Lyon inspirou Paris, Barcelona e Londres (foto). Nesse sistema, empresas de publicidade fornecem bicicletas públicas de aluguel e ganham visibilidade.

Os desenhos de bicicletas mostram que é permitido circular na contramão dos carros em Paris.

Em Copenhague, algumas das ciclovias são apenas faixas pintadas em grandes avenidas. O asfalto possui demarcação para que os carros esperem a passagem das bicicletas antes de fazer a conversão à direita.

Em Londres, bicicletas podem, por lei, circular nas faixas preferenciais de ônibus. Os motoristas dos coletivos recebem um treinamento intenso para o convívio com ciclistas. Alguns chegam a mudar de faixa para fazer uma ultrapassagem segura.

Em vias de espaço compartilhado, como essa em Amsterdam, a velocidade máxima permitida é bem baixa para preservar a segurança dos ciclistas e dos pedestres.

Um bom exemplo de mobilidade em Amsterdam: a rua organizada em “camadas” tem espaços para pedestres, ciclistas, carros e veículo leve sobre trilhos. São meios de transporte seguros para todas as necessidades.

Curioso: em Londres, até a mão da ciclovia é invertida.

Para garantir a fluidez dos ciclistas, algumas ciclovias de Paris que ficam no canto da rua são desviadas para a calçada onde há pontos de ônibus. Assim, os passageiros de coletivos podem sair do veículo em segurança e os ciclistas não precisam parar.

A antiga avenida que circundava o rio Rhône, em Lyon, foi transformada em via de ciclistas e pedestres. É muito agradável pedalar à beira do rio.

*Publicado no Cidades Para Pessoas, em 20/08/2012. O Cidades para Pessoas é um projeto jornalístico que busca, pelo mundo, boas práticas e ideias para melhorar as cidades para seus moradores. Já percorreu 7 cidades européias e terá outras duas viagem pela América do Norte, África e Ásia.