O que você faria se ganhasse mais horas no seu dia?

Tempo gasto em deslocamento nas grandes cidades afeta produtividade. (Foto: Daniel Hoherd)

A ideia não é acrescentar mais horas nas 24 que já conhecemos bem, mas e se tivéssemos a oportunidade de usar as duas ou três horas que “gastamos” de casa para o trabalho, todos os dias, para fazer algo que realmente gostamos?! A empresa de equipamentos para escritório Regus realizou uma pesquisa com 16 mil pessoas, em mais de 80 países, para descobrir o que os trabalhadores pensam sobre o assunto – já que os efeitos do trânsito no nível de estresse das pessoas já são bem conhecidos.

O resultado não poderia ser diferente. 48% dos profissionais responderam que trabalhariam com mais dedicação e empenho se pudessem diminuir o tempo gasto em deslocamento até o trabalho. Entre os brasileiros que responderam à pesquisa, 87% disseram que dedicariam o tempo ganho ao parceiro e à família, 85% dedicaria mais horas à prática de exercícios físicos e 79% usaria esse tempo para ampliar as qualificações educacionais.

Ou seja, menos tempo em deslocamento resultaria em uma ação ganha-ganha, onde as duas partes são beneficiadas: o profissional, logicamente, porque teria mais tempo para realizar atividades que aumentam seu nível de bem-estar, e a empresa teria um colaborador mais satisfeito e, por isso, mais criativo e produtivo.

E agora?

A pesquisa é mais uma prova de que é necessário investir nas soluções para diminuir o tempo de deslocamentos nas cidades: trasporte público de qualidade e opções alternativas de mobilidade! Já percebemos que ficar apenas dependente do carro não dá certo e ainda prejudica a saúde de todos. Bicicletas, faixas exclusivas para o transporte coletivo e integração entre os meios é, comprovadamente, uma receita eficaz.

BRT Transoeste, no Rio de Janeiro. (Foto: RBP)

Um bom exemplo de aumento da eficiência do transporte coletivo é o sistema Bus Rapid Transit-BRT, que está sendo implementando em cidades brasileiras como Rio de Janeiro e Belo Horizonte. O Transoeste, primeiro corredor BRT a ficar pronto no Rio, já reduziu o tempo de viagem pela metade em muitos trechos em que opera, na Zona Oeste. O dado pode ser comprovado pelo índice de 90% de aprovação dos usuários, até agora.

Com alternativas de mobilidade além do automóvel, cada um terá liberdade de escolher a maneira mais rápida e benéfica de chegar ao seu destino. Depois, é só decidir se vai ao cinema com a família, aprender outra língua ou levar o cachorro para passear! E até o patrão agradece.

Com informações de Zero Hora.