Estudo revela relação entre número de carros e tamanho das cidades na Alemanha

Rodovia A643 congestionada na Alemanha. (Foto: Only Point Five)

Por Glaucimara Silva*

O Centro de Pesquisa Automotiva da Universidade de Duisburg-Essen realizou recentemente uma pesquisa para verificar alguns dos hábitos relacionados a carros na Alemanha. Uma das principais descobertas foi que quanto maior a cidade menor a quantidade de carros por habitante. Ou dito de outra forma, os cidadãos que vivem em cidades rurais, ou menos urbanizadas, tendem a possuir mais veículos.

Estima-se que, em média, para cada grupo de 1000 cidadãos na Alemanha haja 427 carros. No entanto, em cidades com mais de um milhão de habitantes a taxa cai para 322 automóveis para o mesmo número de pessoas. Já em centros urbanos com menos de 500 mil habitantes, o número sobe para 498 carros para cada mil cidadãos.

“A tendência de compartilhar o mesmo carro para chegar ao trabalho e a grande variedade de transportes públicos que uma cidade grande oferece aos seus cidadãos são razões importantes para explicar o fato de que ter um carro não é considerado tão importante”, diz Ferdinand Dudenhöffer, autor do estudo. Por outro lado, nas áreas mais rurais da Alemanha, possuir um carro continua a ser sinal de status social  e econômico, ao mesmo tempo que é uma necessidade para a realização dos deslocamentos.

Entre a cidades alemãs com maior densidade populacional  Dortmund é a que apresenta o maior número de automóveis particulares em circulação, enquanto que em Berlim é observada a menor média. Na capital federal, há apenas 289 carros para cada grupo de 1000 habitantes.

* do Centro Alemão de Informação