BRT cai no gosto dos cariocas

Crianças se divertem no interior do ônibus articulado. (Foto: Mariana Gil / EMBARQ Brasil)

Na última semana, o prefeito Eduardo Paes realizou o lançamento oficial do primeiro corredor BRT do Rio de Janeiro, o Transoeste. Desde então, os cariocas estão conhecendo as facilidades e se habituando ao novo sistema de transporte público da cidade, como mostra a reportagem do jornal O Dia. Ao testar o BRT pela primeira vez, muitos se surpreendem com a rapidez com a qual o ônibus percorre o trajeto em operação, de 32 km, e outras elogiam o conforto dos veículos.

“A gente queria conferir como ficou a obra. É bom, bonito e rápido. E nada melhor do que fazer o trajeto com a família reunida. Passeamos e nos divertimos”, disse Ruth Moreira de Carvalho, que levou 14 parentes para conhecer o Transoeste. O sistema que ela aprovou diminuiu o tempo de viagem de uma hora e meia para 55 minutos entre o Terminal Alvorada, na Barra da Tijuca, e a Estação Pingo D’água, em Santa Cruz.

Outros enfrentaram longas distâncias só para conhecer a novidade.“Sai de São João de Meriti só para isso. Levei 45 minutos para chegar no Alvorada e quero muito passear nos BRTs. Fiquei muito curioso”, conta Leandro Santos da Silva. Já o motorista de um dos ônibus articulados, Marcos Gonçalves, disse que se sentia “o cara” com o trânsito livre nos corredores segregados, mas pede atenção. Segundo ele, o que mais tem chamado a atenção é o sorriso no rosto de quem precisa fazer o percurso. Principalmente quando ele ouve o passageiro dizer: ‘Ih, já chegou’. “Tem sido um prazer”, afirma.

Corredores segregados do tráfego agilizam percurso do BRT. (Foto: Mariana Gil / EMBARQ Brasil)

Descontração no novo sistema

O bom-humor habitual dos cariocas não poderia faltar. Entre os parentes da aposentada Ruth Carvalho, só uma queixa. “Ô, fiscal, cadê o moço do biscoito? Não vai passar ninguém vendendo um lanchinho, não?”, questionou Cátia Regina Cunha, 46 anos. “Biscoitinho não tem, não. Mas toda sexta vai ter o BRT do Pagode. O ônibus é grande e cabe a banda toda”, brincou o funcionário, arriscando uma sambadinha.

Também entre as crianças o BRT virou diversão. Os pequenos ficam impressionados com a forma sanfonada da articulação dos veículos. “Foi uma maneira divertida de entreter a criançada e uma forma de conhecer o novo sistema de transporte”, contou a vendedora Camila Souza, 29 anos, ao lado dos filhos Vitória 11, Letícia, 10 e Mateus, 8.