Técnicos cariocas vivem Experiência BRT em Bogotá

Grupo conheceu detalhes do sistema bogotano. (Foto: EMBARQ Brasil)

Por Cíntia Freitas

No início do mês (2 a 4/5), a EMBARQ Brasil, produtora deste blog, coordenou uma viagem para Bogotá (Colômbia) formada por técnicos da Prefeitura do Rio de Janeiro e por operadores de ônibus responsáveis pelo Transoeste, primeiro corredor BRT da Cidade Maravilhosa. O objetivo foi conhecer o TransMilenio, o sistema BRT que carrega tantos passageiros quanto os maiores metrôs do mundo. Chamada de Missão Técnica, a viagem faz parte do projeto Experiência BRT, patrocinado pela Fetranspor e organizado pela EMBARQ Brasil. O projeto envolveu três missões, com diferentes grupos, para conhecer sistemas BRT das Américas.

Dois grupos de jornalistas embarcaram nas Missões de Imprensa, como vocês acompanharam através do Diário de Viagem aqui no TCFBrasil. Já a Missão Técnica levou representantes das empresas operadoras e da prefeitura do Rio de Janeiro para conhecer o TransMilenio e discutir quais foram os principais problemas enfrentados no início da operação para buscar evitar situações similares no lançamento do BRT carioca, previsto para o próximo mês.

Fizeram parte do grupo: Carlos Maiolino e Marcos Tognozzi, da Secretaria Municipal de Transportes do Rio de Janeiro (SMTR); Marcos Rocha e Joaquim Dinís, da Companhia de Engenharia de Tráfego do Rio de Janeiro (CET-Rio); Sebastião Leite, da Secretaria Municipal de Conservação e Serviços Públicos do Rio de Janeiro (SECONSERVA); Vitor Freitas, da empresa operadora de ônibus Viação Jabour; e Carlos Rocha, da empresa operadora Expresso Pegaso. O grupo foi coordenado por Daniela Facchini, Diretora de Projetos e Operações da EMBARQ Brasil.

Grupo da Missão Técnica em visita ao centro de operações do TransMilenio. (Foto: EMBARQ Brasil)

O foco da missão era comparar o sistema bogotano com o sistema BRT em construção no Rio de Janeiro – a primeira linha será inaugurada no próximo mês e as outras três devem entrar em operação até 2016. “A missão técnica foi muito produtiva e enriquecedora para todos nós. Pudemos observar o funcionamento do sistema BRT de perto, com detalhamento e apuração, e além disso, as reuniões com ex-gerentes do TransMilenio nos deram uma visão estratégica do funcionamento do sistema, dos problemas que ocorreram nos primeiros dias de operação e de como foram resolvidos. Reunimos informações importantes para continuar o planejamento e implantar o BRT do Rio de Janeiro com sucesso”, observou Daniela.

No primeiro dia de viagem os participantes visitaram as estações de ônibus no centro de Bogotá. Chamaram a atenção a segurança viária, a evasão tarifária e o fluxo nas catracas das estações. Os técnicos observaram formas de se evitar problemas como a entrada ilícita nas estações, por meio da via; e formas de aumentar a segurança viária, evitando, por exemplo, que pessoas se arrisquem a atravessar a rua quando o sinal estiver verde para os ônibus e vermelho para os carros. Também foi observada a capacidade de fluxo nas catracas, que podem ser reguladas para atender um ou dois sentidos de operação (entrada e saída das estações).

Visita à sede do TransMilenio

Nos dias seguintes, o grupo visitou a empresa TRANSMILENIO S.A., agência gestora do sistema. Durante a reunião, foi feita uma apresentação detalhada do funcionamento do TransMilenio, abordando diversos temas como a divisão institucional, o planejamento de obras, o impacto urbano e detalhes da operação. Também foi realizada uma visita ao centro de operações do TransMilenio, onde é feito o controle da operação dos ônibus em tempo real.

A equipe fez diversas viagens pelo BRT de Bogotá: com ele foi visitar o Terminal Suba e o Terminal Sur, localizados nos extremos norte e sul da cidade. Pelas viagens, foram percebidos e anotados vários detalhes quanto aos veículos, estações intermediárias, terminais, linhas alimentadoras e diversas informações sobre todo o funcionamento do sistema. Os técnicos também visitaram dois pátios, geridos por duas empresas operadoras do TransMilenio.

TransMilenio, em Bogotá. (Foto: EMBARQ Brasil)

Por fim, a agenda proporcionou duas reuniões com ex-gerentes do TransMilenio: Edgar Enrique Sandoval, Natalia Laurens, e Dario Hidalgo. A contribuição deles foi de extrema valia para os técnicos envolvidos no projeto das Trans no Rio de Janeiro. Dario é hoje Diretor de Pesquisa e Prática da EMBARQ. “O TransMilenio é como se fosse meu filho. Já não trabalho diretamente com ele, mas estou sempre acompanhando o desenvolvimento do sistema”, disse Hidalgo, considerado um dos maiores especialistas em BRT no mundo.

“Os encontros com o pessoal envolvido no planejamento e operação do TransMilenio foram fundamentais para nós neste momento” disse Carlos Maiolino, Subsecretário de Transportes do Rio de Janeiro. A viagem foi muito enriquecedora a todos, e espera-se que seja bastante significativa para afinar detalhes de melhoria e garantir um bom início da operação do BRT do Rio de Janeiro.