Experiência BRT, dia 8: Metroplús de Medellín – eficiente e integrado

Por Cíntia Freitas

Três princípios guiam a empresa Metro de Medellín em sua batalha para aumentar e melhorar constantemente os sistemas de transporte público da cidade: a geração de valor econômico, social e ambiental, a mobilidade sustentável e a sustentabilidade financeira. Assim, a empresa que opera tanto o metrô quanto os cabos aéreos, e agora também o BRT, decidiu investir em ônibus que poluam menos (a frota é movida a GNV – gás natural), que sirva a pessoas tanto de Medellín quanto da região metropolitana e que torne ainda mais fácil a mobilidade pela cidade através de diversos sistemas integrados tarifária, física e operacionalmente. Durante nossa visita, participamos de uma apresentação da empresa sobre o sistema BRT de Medellín.

Entendemos que o sucesso depende da integração entre diversos sistemas diferentes, diz Jaime Wilches Yepes, chefe de operação de ônibus da empresa Metro de Medellín

Com o BRT, fica mais fácil para um passageiro ir de sua casa até o metrô ou até outro ponto da cidade, sem precisar utilizar os micro-ônibus que operam independentemente, sem qualidade e conforto, e com um preço não tão diferente da tarifa do BRT.

Com a implementação da troncal de hoje e a nova linha, sairão de circulação 600 veículos, o que representa 10% da frota atual de micro-ônibus na cidade. Javier Dario, gerente geral da empresa Metroplús S.A.

Micro-ônibus são aos poucos substituídos pelo sistema BRT de Medellín (Foto: Mariana Gil / EMBARQ Brasil)

Jornalista atento às explicações do chefe de operação de ônibus da empresa Metro de Medellín (Foto: Mariana Gil / EMBARQ Brasil)

Repórter ouve atenta à apresentação da empresa Metro de Medellín sobre o sistema BRT da cidade (Foto: Mariana Gil / EMBARQ Brasil)

Outra empresa que nos recebeu para contar a história do Metroplús, o BRT de Medellín, foi a empresa Metroplús S.A., agenciadora do sistema. Seu gerente geral, Javier Dario, tirou dúvidas dos jornalistas sobre o funcionamento do BRT de Medellín. Entre outras coisas, ele falou da história da empresa, fundada em 2005 para revolucionar o transporte por ônibus na cidade. Também falou dos planos de expansão do sistema Metroplús, inaugurado em dezembro de 2011.

Gerente geral da empresa Metroplús faz apresentação aos jornalistas (Foto: Mariana Gil / EMBARQ Brasil)

Sobre as características que fazem do Metroplús um sistema melhor e mais sustentável para a cidade, Javier Dario destaca:

  • Frota a gás – menos poluição (o Metroplús é o único sistema de ônibus que funciona inteiramente a gás na Colômbia)
  • Acessibilidade
  • Integração com outros sistemas
  • Exclusividade da rota: onde os BRTs operam, os micro-ônibus não poderão operar
  • Identidade visual e características físicas dos ônibus
  • Pagamento eletrônico, por cartão

Benefícios para quem vive o transporte em Medellín

O BRT de Medellín já vem trazendo impactos para a população da cidade. Ele vem atendendo 39 mil passageiros por dia, reduziu muito o custo das passagens (graças à integração tarifária) e reduziu significativamente o tempo das viagens. Em média, o tempo das viagens foi reduzido pela metade, o que significa que uma pessoa que antes levava uma hora para chegar de casa ao trabalho, hoje faz a mesma viagem em meia hora. Em cada estação, existe pelo menos um policial para garantir segurança aos usuários.

Ônibus articulado Metroplús: rapidez e sustentabilidade (Foto: Mariana Gil / EMBARQ Brasil)

Estações: limpas, bonitas, seguras (Foto: Mariana Gil / EMBARQ Brasil)

Informação ao usuário (Foto: Mariana Gil / EMBARQ Brasil)

Carros parados no congestionamento, e via exclusiva do BRT livre para passagem (Foto: Mariana Gil / EMBARQ Brasil)

Ônibus BRT chega à estação (Foto: Mariana Gil / EMBARQ Brasil)

Como funciona a integração:

  • Das 25 estações do metrô de Medellín, 2 possuem integração com o Metroplús, uma delas com integração física e a outra com integração virtual (o passageiro caminha 100 metros para fazer a integração). Mais uma estação do Metroplús, ainda em construção,se conectará com o metrô.
  • Quando paga a passagem do BRT ou do metrô, o usuário tem um tempo de 90 minutos para fazer a integração com o outro sistema, sem pagar nada pela segunda viagem

Estação Hospital, com integração física entre o BRT (abaixo) e o metrô (acima). (Foto: Mariana Gil / EMBARQ Brasil)

Passageiros fazem a integração do BRT para o metrô (Foto: Mariana Gil / EMBARQ Brasil)

Em poucos minutos, se passa da estação do BRT à estação do metrô (Foto: Mariana Gil / EMBARQ Brasil)

O futuro

A primeira linha do Metroplús foi inaugurada em dezembro de 2011 e conta com 12,5 quilômetros de corredores exclusivos. Outrs 15,2 quilômetros estão em construção.  Atualmente, existem 27 estções em funcionamento e até o fim da primeira fase do projeto serão mais 25. A capacidade esperada é de 130 mil passageiros por dia quando a primeira fase estiver pronta.

Outras fases prevêm a ampliação das linhas, mas essas ainda estão em etapa de planejamento.