Experiência BRT, dia 8: escadas rolantes colorindo a paisagem

Por Cíntia Freitas

A terça-feira começou com o sol brilhando e o céu azul em Medellín. Um dia perfeito para conhecer as escadas rolantes recentemente inauguradas no bairro Las Independencias, que fica na região Comuna 13. A região é formada por assentamentos informais, que começaram a surgir na década de 1950, e se parece bastante com as favelas no Rio de Janeiro. Nessa área, a renda das famílias é baixa e já houve muitos problemas relacionados à violência. Essa região foi uma das mais perigosas de Medellín. A cidade, por sua vez, é a segunda mais violenta da Colômbia, atrás apenas de Cali. Hoje em dia, os índices de criminalidade e violência têm caído bastante, e o governo tem investido em infraestrutura e programas sociais nas “favelas”.

Vista da parte alta do bairro Las Independencias, na Comuna 13 (Foto: Mariana Gil / EMBARQ Brasil)

A equipe da Missão de Imprensa reuniu-se no bairro com a Empresa de Desenvolvimento Urbano de Medellín, que explicou a história e o contexto atual do bairro, e falou sobre a estratégia de desenvolvimento urbano prevista para a região, que inclui as escadas rolantes e uma série de outras obras.

Conversa com a Empresa de Desenvolvimento Urbano de Medellín (Foto: Mariana Gil / EMBARQ Brasil)

Como parte da filosofia do governo da cidade, o urbanismo atuando no resgate social e construção da cidadania, esta região recebeu uma série de obras para mudar a cara do bairro e torná-lo mais voltado às pessoas. Uma das obras é a calçada para pedestres, que conecta diferentes partes do bairro, de forma horizontal. Também foram criadas escadas comuns e escadas rolantes, que conectam diferentes níveis do bairro, de forma vertical. Foram construídos pequenos parques, bancos, e infraestrutura para crianças, como escorregadores no lugar de escadas.

Calçada para pedestres (Foto: Mariana Gil / EMBARQ Brasil)

Escorregador para crianças junto às escadas (Foto: Mariana Gil / EMBARQ Brasil)

Repórter Carlos Briggs fazendo uma passagem ao vivo da Comuna 13 para a rádio Band News (Foto: Mariana Gil / EMBARQ Brasil)

As escadas rolantes fazem parte deste projeto de reurbanização da área, com um foco social e humano. Elas servem para conectar a parte baixa do bairro com a área mais alta, já que as casas estão construídas sobre uma área montanhosa. Para pessoas idosas ou que têm mobilidade reduzida o projeto é uma grande ajuda, pois fazer esse caminho a pé significa subir/descer um prédio de 12 andares cada vez que se entra/sai do bairro.

A cada obra de infraestrutura feita na cidade, são construídos prédios que demarcam a presença do governo lá para ajudar as pessoas. Ao lado das escadas rolantes, há um prédio, ainda em construção, que servirá para prover serviços públicos à população.

Parte das escadas rolantes do bairro (Foto: Mariana Gil / EMBARQ Brasil)

Calçada para pedestres (à direita), que conecta-se com as escadas rolantes (Foto: Mariana Gil / EMBARQ Brasil)

Para utilizar o serviço, não há necessidade de pagamento. O sistema de escadas rolantes é financiado pela prefeitura e operado por uma empresa.

Escadas rolantes em funcionamento (Foto: Mariana Gil / EMBARQ Brasil)

 

Escadas em funcionamento (Foto: Mariana Gil / EMBARQ Brasil)

As escadas começaram a funcionar na semana de nossa visita, no domingo,  dia 06 de maio. Para o lançamento, equipes de assistentes sociais fizeram um trabalho pedagógico de treinamento com as crianças do bairro, ensinando-as como usar as escadas e regras de segurança. Para os responsáveis pelo projeto, as crianças são os maiores divulgadores sobre como utilizar as escadas.

Repórteres entrevistam as crianças do bairro (Foto: Mariana Gil / EMBARQ Brasil)

 

Crianças observam o movimento nas escadas (Foto: Mariana Gil / EMBARQ Brasil)

Como parte da renovação urbana do bairro, a prefeitura criou um programa para financiar o reboco e pintura das casas. Aos poucos, a região vai ficando colorida.

Casas pintadas (Foto: Mariana Gil / EMBARQ Brasil)

Todos ficaram encantados com o projeto de escadas rolantes e a renovação do bairro para transformá-lo em um lugar cada vez mais voltado às pessoas e cada vez mais um lugar para viver, e não sobreviver.

Devido ao sucesso das escadas como meio de transporte e acessibilidade em áreas como essa (geograficamente muito parecidas com as favelas no Rio de Janeiro), o governador Sérgio Cabral esteve no mês passado visitando Medellín para buscar uma parceria e implantar um sistema similar no Rio.