Experiência BRT, dia 6: vivendo o TransMilenio

Por Cíntia Freitas

Durante o domigo à tarde e a segunda pela manhã, a equipe da Missão de Imprensa teve a chance de realmente vivenciar o sistema TransMilenio: passeamos por portais, estações, ônibus e pelo centro de controle. Confira abaixo as impressões e características sobre o sistema:

Terminais e estações

O grupo visitou um dos sete terminais do TransMilenio: o Portal de las Américas. Guiados por engenheiros da empresa TRANSMILENIO S.A., os participantes da missão observaram o funcionamento do terminal, com linhas alimentadoras e troncais.

Visita ao Portal de las Américas (Foto: Mariana Gil / EMBARQ Brasil)

Portal de las Américas (Foto: Mariana Gil / EMBARQ Brasil)

Embarque em linha alimentadora (Foto: Mariana Gil / EMBARQ Brasil)

No terminal, os jornalistas ficaram surpresos com a boa organização dos estacionamentos de bicicletas, gratuitos para quem usa o sistema. Atualmente, existem em torno de 1600 vagas nos bicicletários que ficam em terminais.

Bicicletário no terminal Américas (Foto: Mariana Gil / EMBARQ Brasil)

 

Jornalistas entrevistam técnicos da TRANSMILENIO S.A.

Após a visita ao Portal de las Américas, a equipe de jornalistas tomou um ônibus articulado exclusivo para a estação Banderas (estação intermediária, que recebe linhas alimentadoras) e de lá para as estações Ricaurte (onde há o encontro de várias linhas) e Heroes. Um ônibus comum (cheio de passageiros, apesar de ser domingo) levou o grupo da estação Heroes ao norte da cidade.

A “Bibloestación” foi considerada por todos uma bela iniciativa: ela consiste em bibliotecas de uso gratuito nas estações. O usuário pode, sem pagar nada, retirar um livro para levar pra casa ou até ler no trajeto do  ônibus. Depois de alguns dias, devolve e pode retirar outro. Geralmente, as bibliotecas ficam em um quiosque vizinho ao dos pontos de atenção ao usuário – esses são quiosques de informação onde os passageiros podem tirar dúvidas sobre linhas, e expressar opiniões e sugestões em relação ao sistema.

Informação em tempo real nas estações (Foto: Mariana Gil / EMBARQ Brasil)

O que deixou a desejar nas estações foi a falta de lixeiras. Mais de uma pessoa do nosso grupo procurou em vão por latas de lixo nas estações. Por outro lado, percebe-se que as estações são limpas e bonitas.

Corredor na estação Ricaurte (Foto: Mariana Gil / EMBARQ Brasil)

 

Ônibus

A maioria dos ônibus do TransMilenio é articulado e tem aproximadamente 20 metros de comprimento. Nesses ônibus, existem 48 assentos, sendo que oito deles sao preferenciais. A capacidade dos ônibus articulados é de 112 pessoas. Já os ônibus biarticulados (com duas sanfonas) têm aproximadamente 27 metros de comprimento e capacidade para 170 pessoas – são 56 a 58 assentos comuns, mais 10 a 12 assentos preferenciais. Os últimos podem estar divididos em duas ou três zonas de acessibilidade dentro do ônibus.

Interior de um ônibus articulado (Foto: Mariana Gil / EMBARQ Brasil)

Todos os ônibus são equipados com GPS e se comunicam com o centro de controle, inclusive para que o centro lhes indique onde estacionar nas estações.

Ônibus articulado parando na estação (Foto: Mariana Gil / EMBARQ Brasil)

 

Grande demanda

Mesmo em um domingo, alguns ônibus do TransMilenio ficam lotados. O sistema vem enfrentando problemas por ter uma demanda muito alta e sempre crescente. Conferimos essa realidade de perto e os jornalistas da Missão de Imprensa entrevistaram diversos passageiros nas estações. Em geral, eles não conseguem imaginar a cidade sem o TransMilenio, mas reclamam dos ônibus muito lotados e pedem que o sistema seja ampliado para promover maior conforto e qualidade no serviço prestado ao usuário.

Embarque no TransMilenio (Foto: Mariana Gil / EMBARQ Brasil)

 

Passageira concede entrevista aos repórteres brasileiros (Foto: Mariana Gil / EMBARQ Brasil)