Porto Alegre cria escritório único para técnicos de mobilidade

Técnicos e órgãos responsáveis pelos projetos de mobilidade ficarão centralizados. (Foto: Douglas Cardoso)

A capital gaúcha decidiu apostar na integração para o desenvolvimento de seus novos sistemas de transporte público, a começar pela sede física. A partir deste mês, Porto Alegre contará com uma sede única para abrigar diferentes técnicos e órgãos envolvidos nos projetos de mobilidade em andamento da cidade, como o BRT (Bus Rapid Transit) e o metrô.

O escritório está localizado na avenida Padre Cacique, zona sul da cidade, e será ocupado por agentes da Procuradoria-Geral do Município, Secretaria Municipal de Gestão e Acompanhamento Estratégico, e representantes estaduais e federais do Ministério das Cidades, entre outros órgãos envolvidos. O objetivo é unir as partes envolvidas na implementação de cada novo sistema de transporte para que haja uma integração entre os sistemas, as obras e a cidade:

“A rede de transporte tem que ter uma gerência única. Não podemos ter grupos trabalhando em locais diferentes,  por isso unificamos as equipes de técnicos. Não se pode planejar o metrô sem o restante do transporte público agregado”, explica o diretor-presidente da EPTC (Empresa Pública de Transporte e Circulação) Vanderlei Capellari.

A implementação do BRT já está em andamento e as obras do metrô têm previsão de início para 2012. No total, Porto Alegre deve receber 18,4 km de corredores exclusivos para os ônibus de alta capacidade, ao longo das avenidas Protásio Alves, Bento Gonçalves e João Pessoa. Já o metrô terá 14,8 km de extensão percorrendo os trajetos das avenidas Farrapos e Assis Brasil.

Inspeção de segurança viária

Com a ajuda do especialista Carsten Wass, a EMBARQ Brasil, produtora deste blog, realizou inspeções de segurança viária ao longo de pontos de maior índice de acidentes na av. Protásio Alves. O relatório final apresenta orientações detalhadas para a concepção de um BRT ainda mais seguro em Porto Alegre e será apresentado à Prefeitura, em breve.

  • Fernando Filho

    A Prefeitura de Porto Alegre, segundo o site da transparência da Copa (http://www.transparencianacopa.com.br/obras), mostra a quantidade de $$ que será gasto para mobilidade urbana.
    O total será de R$ 507.376.051,41.
    Destes, R$ 428.642.245,56 serão gastos em duplicações e viadutos. Isso sem contar os R$ 22.023.279,64 para o viaduto da Rodoviária, pois ali fala em estação de ônibus. Se contar, fica em R$ 450.665.525,20.
    Em transporte coletivo (BRT), serão gastos R$ 56.210.562,21.
    Ou seja, aproximadamente 90% dos recursos serão gastos para os carros e 10% para o coletivo.

    • Alex

      SISTEMA DE ÔNIBUS RÁPIDOS (BRT)

      – R$ 246,7 MILHÕES
      – BRTS das avenidas Protásio Alves e Bento Gonçalves: Obras foram retomadas em outubro. Av. Protásio Alves: Obras entre as ruas Amélia Telles e Borges do Canto. Av. Bento Gonçalves: Obras próximas a Praça Jaime Telles. Av. João Pessoa: Entre a Venâncio Aires e Viaduto Dona Leopoldina.