A diferença entre atravessar a rua em Copenhague e São Paulo

“Corre, que o sinal vai fechar!” Aqui no Brasil é comum a gente ouvir isso durante os 15 segundos, em média, que temos para atravessar as ruas, depois de alguns longos minutos esperando o semáforo dos carros ficar vermelho. Ou então driblar os automóveis e motos que ficam em cima da faixa de segurança, concluindo que segurança mesmo só no nome. Já em Copenhague a realidade é outra e correr para atravessar a rua só se for por esporte. O vídeo, abaixo, mostra bem essa diferença entre um país ainda “carrocêntrico” como o Brasil e outro que valoriza os trajetos a pé e o pedestre há algumas décadas, como a Dinamarca.

O vídeo foi produzido pela jornalista Natália Garcia durante a primeira fase do “Cidades para Pessoas” – projeto inspirador que nasceu do anseio em mostrar boas práticas de transporte, urbanismo e convivência em cidades-modelo do mundo todo como Londres, Paris, Amsterdã e outras. Saiba mais em http://cidadesparapessoas.com.br/.

  • http://twitter.com/mfandrade Marcelo F Andrade

    Oportuno apenas registrar que enquanto Copenhaguen tem cerca de 550.000 habitantes, São Paulo tem mais de 11.000.000.