São Francisco e Medellín vencem o Prêmio de Transporte Sustentável 2012

Artigo originalmente publicado em EMBARQ.org em 24 de janeiro de 2012.

Ação 'Pavement to Parks' em São Francisco transforma vagas de carros em espaços públicos para as pessoas. (Foto: Jeremya Shaw)

São Francisco (EUA) e Medellín (Colômbia) foram as cidades vencedoras do 8º Prêmio de Transporte Sustentável. A premiação aconteceu no dia 24 de janeiro, durante o 91º Encontro Anual do Transportation Research Board (TRB), em Washington D.C. Além das duas cidades, também foram indicados Buenos Aires (Argentina) e Cidade do Cabo (África do Sul) foram indicados ao prêmio. Os vencedores foram selecionados com base em quatro características: melhoria da mobilidade para os cidadãos, redução de emissão dos Gases de Efeito Estufa (GEE) e da poluição do ar causada pelo transporte, melhoria da segurança, e aumento da acessibilidade para ciclistas e pedestres. Além disso, cada cidade indicada ao prêmio tem um papel ativo de liderança em mídias sociais e tecnologias online para atingir os usuários e cidadãos, proporcionando serviços mais informativos e convenientes.

“São Francisco e Medellín estão dando o exemplo ao trabalhar em diversas áreas simultaneamente – oferecendo às pessoas opções de transporte de alta qualidade”, disse Walter Hook, diretor-executivo do Instituto de Políticas de Transporte e Desenvolvimento (ITDP). “Estamos muito felizes, pois é o primeiro ano em que um programa de estacionamentos, o SFPark de São Francisco, é reconhecido. O estacionamento é uma onda de poderosas ferramentas para controlar o congestionamento, lutar contra as mudanças climáticas e redefinir o espaço urbano”.

São Francisco foi selecionado por ter um grande resultado com seu programa de estacionamentos. O novo SFPark, sistema de gerenciamento de estacionamentos com taxas variáveis por demanda-resposta, fornece informações online em tempo real sobre disponibilidade de vagas para estacionar, via mensagem de texto e aplicativos em smartphones. O programa “Pavement to Parks” da cidade recupera os espaços usados para estacionamento na cidade para transformar em espaço público e já criou 20 novos e dinâmicos “parklets”, pequenos parques para a convivência das pessoas no meio da cidade, e pretende criar outros. Além dessas medidas, a cidade ainda começa a ampliar e melhorar a rede cicloviária, com um objetivo ambicioso de que 20% das viagens diárias sejam feitas com bicicleta até 2020.

“São Francisco é um verdadeiro modelo de como os governantes municipais podem colaborar em diferentes setores a fim de gerar melhorias imediatas para o meio ambiente, competitividade econômica e bem-estar geral da cidade”, disse Heather Allen, do Transport Research Laboratory.

Sistema de bikes públicas de Medellín, o EnCicla, conecta universidades e locais importantes da cidade. (Foto: Carlos Pardo)

Medellín, e sua região metropolitana, foi reconhecida pelas melhorias do espaço público, além de fornecer opções de transporte coletivo para os cidadãos – como os teleféricos, os sistemas de metrô e o recentemente inaugurado projeto de BRT, Metroplús. A cidade criou 1,6 milhões de metros quadrados em novos espaços públicos, espalhados em 25 parques e 11 passeios urbanos. Medellín também desenvolveu um programa de bicicletas públicas, o EnCicla, que integra as universidades e os transportes coletivos com os destinos mais populares da cidade. Entre outros esforços para melhorar a mobilidade sustentável da cidade estão as faixas de segurança reformadas, o programa de caronas “Comparte tu carro”, e a melhoria do controle de emissões veiculares.

“Medellín foi pioneira na utilização de teleféricos como alternativa de transporte em assentamentos informais em áreas íngremes, movendo 3 mil passageiros por hora por direção; uma verdadeira inovação que agora é replicada em Caracas e no Rio de Janeiro”, disse Holger Dalkmann, diretor da EMBARQ. “A cidade transformou violência e desespero em esperança e oportunidade, usando o transporte sustentável como um dos transformadores da realidade”.

Buenos Aires recebeu uma menção honrosa por inaugurar o primeiro sistema BRT do país, o Metrobús, e por seu forte investimento em bicicleta. Além de implementar o primeiro programa de compartilhamento de bicicletas do país, a capital argentina aumentou em 70km sua rede de ciclovias. Reconhecendo que construir infraestrutura cicloviária não é suficiente, Buenos Aires criou uma criativa campanha para a promoção da bicicleta. Juntos, esses esforços resultaram em um aumento de 120% do ciclismo em um ano.

De acordo com Sergio Sánchez, do Clean Air Institute, “as iniciativas de Buenos Aires tiveram um grande impacto em um curto período de tempo e continuarão trazendo outros benefícios, como a melhoria da qualidade do ar, para as pessoas nos próximos anos”.

Já a Cidade do Cabo inaugurou recentemente o primeiro sistema BRT integrado à bicicleta da África. A rede integrada de transporte rápido, MyCiTi, começou a operar em maio de 2011 com o objetivo de conectar os vilarejos, legado do apartheid, ao centro da cidade com um serviço de alta qualidade que é modelo por seu acesso universal e de pedestres. A ciclofaixa contínua mais longa da África corre paralela ao corredor de BRT. A cidade está expandindo sua rede de ciclovias, com mais de 37,7 milhões de dólares sendo investidos em projetos em construção.

“A Cidade do Cabo mostrou como um transporte coletivo de alta qualidade pode ser implementado na África”, disse Manfred Breithaupt, do GIZ (German Technical Cooperation). “É um ótimo caso de melhores páticas na região e deve continuar crescendo”.

Sophie Punte, diretora-executiva do Clean Air Initiative para Cidades Asiáticas (CAI-Asia), parabenizou os quatro indicados, acrescentando que “tornar a cidade mais verde e encorajar as caminhadas e o transporte coletivo também auxiliam na melhoria da qualidade do ar. A poluição atmosférica é o maior problema de saúde em cidades nos países em desenvolvimento, matando 1,1 milhão de pessoas prematuramente no mundo inteiro todo ano”.

Os candidatos foram escolhidos por um Comitê que inclui os especialistas mais respeitados e organizações trabalhando internacionalmente pelo transporte sustentável:

  • Clean Air Institute
  • Clean Air Initiative for Asian Cities
  • Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit (GIZ) GmbH
  • EMBARQ, the World Resources Institute’s Center for Sustainable Transport
  • Institute for Transportation & Development Policy (ITDP)
  • Transportation Research Board Committee on Transportation in Developing Countries
  • Transport Research Laboratory (TRL)
  • United Nations Centre for Regional Development (UNCRD)

Para mais informações, fotos e videos sobre o prêmio, visite o site do evento.

Vencedores das edições anteriores:

2011: Guangzhou, China
2010: Ahmedabad, Índia
2009: Nova York, Estados Unidos
2008: Paris, França & Londres, Inglaterra
2007: Guayaquil, Equador
2006: Seul, Coréia do Sul
2005: Bogotá, Colômbia