Mobilidade inteligente é “IN”!

Prática da carona está ganhando força como uma das soluções para aliviar o trânsito. (Foto: Felippe Seifert)

por Ticiana Hugentobler*

O direito de ir e vir é inquestionável. É o cerne da nossa liberdade! Mas sabemos de todas as implicações de viver em comunidade, afinal, o vôo de uma borboleta pode causar um tufão do outro lado do mundo.

Então, como nos locomover de forma mais consciente? Felizmente a cidade do Rio de Janeiro está vivenciando algumas mudanças positivas no transporte público. Temos campanhas que estimulam experimentar as formas de transporte ativo (bicicleta, skate, dentre outros), mas é ilusão acreditar que milhares de cidadãos deixarão de usar o carro, o modo mais individual de locomoção. Isto tudo num cenário que, desde 2009, para cada criança carioca registrada temos três carros emplacados – que crescimento “caosgráfico”!

Não se preocupe senhor motorista, esse discurso não é moralista. Quero apenas lhe oferecer opções para conciliar suas necessidades. Independente do motivo que o faz não abrir mão do carro, por mais fundamentado ou furado que seja, existem atualmente duas estratégias para usar os carros de forma mais inteligente.

A primeira seria otimizar a capacidade do seu carro. Seu carro pesa no mínimo uma tonelada e desprende uma energia brutal para levá-lo aonde você precisa ou quer. E se continuar assim, só você dentro do carro, ninguém vai chegar a lugar algum. Que tal revezamento com seu colega de trabalho, vizinho ou amigo do amigo? Um dia você dá carona, outro dia você é caroneiro e tem até um dia de folga da direção num trânsito estressante! Quem experimentou a “carona organizada” como forma de mobilidade ficou satisfeito com as economias feitas e declarou sentir-se até mais feliz. Por que não tentar?

A segunda seria realmente colocar na ponta do lápis o custo do seu carro: combustível, manutenção, seguro, estacionamentos, lavagem, impostos, depreciação e parcela de financiamento. Pode acreditar, ao final você dirá: “ladrão, por favor, leve meu carro!”. E você poderá usar táxis de forma individual ou compartilhada para seus deslocamentos. Estudos dizem que até 35 km/dia vale mais a pena táxi do que carro particular. Nesse caso você ainda teria a chance de alugar carros diferentes em cada final de semana. Ter o mesmo custo de locomoção e mais tempo para você – inclusive para curtir o happy hour e voltar seguro para casa!

Ou seja, pensar em mobilidade é uma questão que não pode mais ser adiada. Agora cabe a você escolher estar “in” ou “out” no mundo!

Mobilidade ativa queimando calorias: totalmente “IN“!

Mobilidade pública: ficará mais “IN” ainda com os BRTs!

Mobilidade negligente como os bondes de Santa Teresa: totalmente “OUT“!

Mobilidade individual em carros: “OUT” há muito tempo…

Mobilidade inteligente em carros: é a nova moda, seja “IN” você também!

 

* Ticiana Hugentobler é consultora de sustentabilidade do Clube Ecocar.

  • Ramon

    Muito legal o artigo Ticiana! Parabéns