Protesto pede prioridade a plano de mobilidade sustentável em São Paulo

Manifestantes perguntam onde está o dinheiro previsto para investimentos no transporte público (Foto: SWU)

A manifestação global Moving Planet, que repudia o uso de combustíveis fósseis e que já apresentamos aqui, aconteceu simultaneamente em 175 cidades ao redor do mundo no último sábado (24). Em São Paulo, o movimento ganhou força por meio de uma passeata na Avenida Paulista, onde aproximadamente mil pessoas se reuniram para protestar contra a falta de compromisso da prefeitura com um plano de mobilidade sustentável na cidade.

O protesto foi organizado por mais de 30 instituições ligadas a causa do transporte sustentável e preservação do meio ambiente, e teve apoio da população principalmente através das redes sociais, como o Facebook. Os manifestantes percorreram 2,9 km com bicicletas, patinetes e a pé para chamar a atenção da sociedade para a falta de políticas públicas voltadas para um transporte público de qualidade e com menor impacto negativo sobre o meio ambiente.

O grande protesto é em relação ao orçamento, de R$ 15 milhões, previsto este ano para realizar um plano de mobilidade sustentável para São Paulo, que sofre com o número crescente de carros e congestionamentos. Mas até agora muito pouco foi feito e o dinheiro está na espera. “Se ele não for utilizado até o fim do ano, toda a quantia será destinada para outro fim em 2012”, explicou Paula Collet, ativista da 350.org ao blog do SWU.

Compromisso

Além da passeata, os manifestantes devem formular uma carta para ser entregue à prefeitura até o final desta semana. Assim, pretendem oficializar o pedido e o compromisso com políticas públicas efetivas que priorizem o transporte público e sustentável na maior cidade da América Latina.

Organizadores acreditam que mil pessoas participaram da ação sábado (24) em São Paulo (Foto: SWU)