Destaques do CACS: Conheça os projetos de Espaço Público

Prefeitura na Rua abre diálogo entre moradores e agentes públicos em Canoas, RS (Foto: Ireno Jardim)

Os projetos da 4ª edição do Concurso Cidades Ativas, Cidades Saudáveis nos mostram que é possível transformar a vida das pessoas através de ações simples e originais. Na categoria Espaço Público, as iniciativas que se destacaram têm na participação popular um ponto em comum muito forte. Os líderes públicos perceberam que através do engajamento da população as mudanças se tornam ainda mais completas.

O projeto vencedor, o Prefeitura na Rua de Canoas (RS), é o exemplo real do poder que a participação das pessoas tem na construção de políticas públicas. A iniciativa propõe uma conversa frente a frente com o prefeito da cidade todo final de semana.

A ação teve início na atual gestão e leva o Executivo – incluindo o prefeito, a vice-prefeita, secretários e diretores – às ruas da cidade. A cada sábado, o prefeito e sua equipe se deslocam para uma das quatro regiões do município para ouvir as reclamações e sugestões da população, abrindo o diálogo público.

Os encontros acontecem sempre em diferentes bairros, parques, praças, atribuindo aos espaços públicos uma função também social, além do lazer e da recreação. As pessoas que participam da conversa preenchem uma ficha indicando a reivindicação, depois são encaminhadas para conversar com o responsável. Todo processo é registrado, garantindo a transparência da ação.

O Prefeitura na Rua rapidamente se tornou um projeto de força popular, tendo atendido até a última edição, a de número 104, mais de 11.500 pessoas.

Outros destaques em Espaço Público

Além da vencedora Canoas, outras seis cidades receberam menção honrosa por seus projetos ligados à categoria Espaço Público, no Concurso CACS 2011:

O Instituto de Planejamento do Município de Colima (IPCo)resolveu dar papel e caneta para sua população desenhar, literalmente, sugestões de projetos para reorganizar o espaço público da cidade. A comunidade conta com o auxílio de técnicos especializados, permitindo uma forma de governança compartilhada. Assim, as pessoas passam a ser tanto protagonistas das transformações físicas quanto das políticas públicas de Colima.

Moradores fazem seus desenhos para sugerir mudanças no espaço público em Colima, México

Ouvir e solidarizar todas as pessoas sobre assuntos urbanísticos e arquitetônicos da cidade é a grande razão deste ‘Banco de Idéias’. O objetivo é disponibilizar a todos os cidadãos um canal descentralizado, contínuo e integrado de participação na construção de Santa Maria por meio dos Pontos Participativos espalhados pela cidade. A população também pode participar pelo canal virtual, no site do projeto na internet.

Santiago de Querétaro é uma das cidades sem praia mais visitadas do México, mas o grande fluxo de turistas vinha prejudicando a qualidade de vida das pessoas no centro, patrimônio cultural da humanidade. O plano do governo desenvolveu um turismo mais sustentável na região, dando nova vida e energia ao centro da cidade. Hoje é considerado um dos locais mais agradáveis do município, com excelente qualidade de vida.

O Manzanas Verdes é um projeto conjunto da Fundação Gaia Pacha e diversas instituições locais. Este projeto convida todos os centros culturais, instituições e fundações a serem promotores de mudanças de comportamentos em questões ambientais nos bairros em que estão. Assim, cada organização é a responsável por conscientizar sua comunidade a cuidar do planeta.

Pensando em valorizar um dos espaços públicos mais importantes da cidade, a Sexta Avenida, a prefeitura criou o “passeio da Sexta”. Trata-se de uma caminhada com rotas e itinerários diversificados para desenvolver o turismo na região. O passeio é um verdadeiro espaço de intercâmbio cultural, chegando a 190 mil visitantes por semana.

A cidade de Colônia de Sacramento sabia que precisava integrar os moradores das zonas rurais com o dinamismo da vida urbana. Para isso, a prefeitura está implantando, com ajuda do Governo Federal e da União Europeia, 18 Centros de Desenvolvimento Rural. Estas bases serão estrategicamente instaladas junto a escolas rurais para auxiliar no desenvolvimento das comunidades locais.