Diesel de cana-de-açúcar irá impulsionar ônibus na maior cidade da América Latina

Combustível 'limpo' a partir da cana-de-açúcar (Foto: Stephanie Zlady)

A partir deste ano, São Paulo – a maior cidade brasileira – irá contar com 160 ônibus municipais abastecidos com diesel de cana-de-açúcar. A Amyris do Brasil fechou acordo com a Viação Santa Brígida de São Paulo para adicionar diesel de cana na proporção de 10% ao biodiesel fornecido pela Petrobras Distribuidora (B5 S50) para abastecimento dos ônibus, segundo o diretor de combustível da Amyris do Brasil, Adilson Liebsch. A mistura resultante é composta por 10% de diesel de cana, 5% de biodiesel (mamona, soja etc.) e 85% de combustível fóssil.

Ainda segundo reportagem do Estadão, o acordo se estenderá até o final de 2012, envolvendo um volume de 40 a 50 mil litros de diesel de cana por mês. Este diesel será produzido pela fábrica da Biomin, em uma parceria entre a empresa austríaca de nutrição animal e a Amyris, localizada em Piracicaba.

Com a produção desta planta iniciada há poucos meses, a unidade da Biomin conta atualmente com a capacidade de processar 300 mil litros de diesel por mês. Adilson Liebsch afirma que outros acordos com frotas estão sendo estruturados. “Com o objetivo de reduzir as emissões de gases de efeito estufa, é natural que o transporte metropolitano seja uma forma ideal para a utilização de combustíveis renováveis como o diesel de cana”, disse.

Em2010, aAmyris realizou testes com o diesel de cana junto com a SPTrans, a Mercedes-Benz, a Petrobras Distribuidora e a Viação Santa Brígida , confirmando que uma mistura de dez por cento do diesel da Amyris no diesel de baixo teor de enxofre da Petrobras (B5 S50) pode reduzir a opacidade da fumaça em até 40%.

Márcio Schettino, assessor de assuntos ambientais da SPTrans, diz que o novo diesel pode ajudar a cumprir determinação de abastecer ônibus públicos com combustíveis renováveis a partir de 2018, em cumprimento à lei municipal 14.933, de 2009.