Sistema BRT traz benefícios à Cidade do México

Metrobús, Cidade do México (Foto: Omar Bárcena)

Segundo o Instituto Nacional de Ecologia do México (INE) – órgão do governo federal responsável por gerar, integrar e difundir conhecimento e informação através de estudos científicos orientados ao desenvolvimento sustentável – o sistema de Bus Rapid Transit (BRT) da Cidade do México, o Metrobus, trouxe benefícios ambientais, econômicos e sociais a uma das maiores e mais contaminadas cidades do mundo. E o melhor, com custo muito reduzido. O investimento total para a implantação da primeira linha de BRT foi de 44 milhões de dólares americanos no ano de 2005.

Metrobús é o sistema de transporte da Cidade do México baseado em ônibus de alta tecnologia e qualidade, que oferece mobilidade urbana rápida, cômoda e eficiente através de corredores exclusivos para ônibus, operados de maneira rápida e frequente. A primeira linha, Insurgentes, conta com um corredor de 19,6 km, 34 estações, 2 terminais e atende uma demanda de 265 mil pessoas em dias úteis.

Em estudo de 2008, realizado em parceria com o Centro de Transporte Sustentável México (CTS-México), intitulado “Os benefícios e custos de um sistema de BRT na Cidade do México”, o instituto mexicano expõe dados quantitativos relativos aos principais benefícios ambientais e econômicos da implantação do primeiro corredor do sistema de transporte rápido por ônibus da capital mexicana, o corredor Insurgentes. Entre 2005 e 2015, o estudo aponta que a implantação do corredor evitará anualmente a emissão de cerca de 144 toneladas de hidrocarbonetos, 690 de óxidos de nitrogênio, 2,8 toneladas de material particulado fino e 1,3 de dióxido sulfúrico. Essas reduções evitam, por ano, a perda de 6100 dias de trabalho, 600 dias de atividades restritas, 12 novos casos de bronquite crônica e 3 mortes na cidade mexicana. Estima-se que essas melhoras na saúde da população gerem uma economia anual de aproximadamente US$3 milhões de dólares americanos.

Para o mesmo período de 10 anos, acredita-se que o primeiro corredor do Metrobús irá evitar a emissão de 280.000 toneladas de gás carbônico na atmosfera, o equivalente a retirar cerca de 49.806 veículos de circulação por um ano nos Estados Unidos.

Além disso, a redução do tempo de viagem é significante para os usuários do Metrobús, comparando dados de tempo de viagem do corredor Insurgentes durante os horários de pico, antes e depois da implantação do BRT. O estudo estima que, durante o horário de pico, 2 milhões de horas são economizadas por ano durante as viagens, o que teria o valor econômico de US$1,3 milhões de dólares americanos.