BID deve investir US$ 6 bilhões em cidades-sede da Copa

Luis A.Moreno (BID) e presidente Dilma Rousseff em reunião na última terça-feira (foto: Divulgação / Blog do Planalto)

Há poucos dias, o Brasil anunciou um acordo com o Japão de altos investimentos no setor de infraestrutura, especialmente em transportes. Esta semana, o país recebe mais uma boa notícia do Governo. A presidente Dilma Rousseff fechou nova negociação de empréstimo de até US$ 12 bilhões com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) para financiar transformações sociais e de mobilidade urbana em cidades brasileiras até 2014.

O presidente do BID, o colombiano Luis Alberto Moreno, afirmou que o banco vai emprestar ao Brasil entre US$ 10 bilhões e US$ 12 bilhões ao longo dos próximos quatro anos. Até o final de 2011, o crédito estipulado será de US$ 2 bilhões. O objetivo da negociação é dar suporte às redes de serviços sociais da Região Nordeste que fazem parte do Plano Brasil sem Miséria.

Já outra parte do acordo foca, especificamente, nas obras direcionadas à Copa do Mundo de 2014. O plano é ajudar financeiramente as 12 cidades-sede a finalizar seus projetos voltados ao deslocamento de pessoas de maneira mais sustentável, com a construção de estradas que conectem países sul-americanos, ciclovias e novas linhas de ônibus. No total, serão investidos cerca de US$ 6 bilhões para a realização das obras. No acordo, está previsto que, além do governo federal, também estados e municípios serão beneficiados com os empréstimos – o que já acontece há 2 anos.

Atualmente, o Brasil é o maior cliente do BID tendo 226 projetos apoiados. Segundo o banco, todas as obras são monitoradas e recebem auditorias para que, de fato, se tornem úteis e amigáveis à população local, evitando também a má administração das mesmas.