Japão terá vila “superverde” até 2014

Ilustração Fujisawa Sustainable Smart Town (SST) (Foto: Divulgação)

Um país que mostrou que é possível construir e reconstruir sonhos – especialmente após a tragédia causada pelo terremoto no início de março – agora anuncia mais uma grande ambição. O Japão construirá, até 2014, a primeira “smart town”, cidade ecologicamente correta, repleta de verde e energias renováveis e não agressivas ao meio ambiente.

O projeto chamado de Fujisawa Sustainable Smart Town (SST) será implantado numa área de 19 hectares na cidade de Fujisawa, a 50 km de Tóquio, na costa leste do país. No local, havia uma antiga fábrica da Panasonic, empresa responsável pelo projeto ao lado de mais oito parceiras privadas.

O plano dos idealizadores é reduzir as emissões de CO2 na região em 70%, em relação aos níveis de poluição de 1990. Para isso, a comunidade “superverde” contará com mil casas planejadas para gastar o mínimo de recursos e maximizar o uso de energias renováveis através da instalação de painéis solares, iluminação LED e células combustíveis. Além da tecnologia energética de ponta, o urbanismo será planejado para que os trajetos sejam inteligentes, integrados e para que a arquitetura privilegie luz e ventilação naturais.

Ilustração dos painéis solares da "smart town" (Foto: Divulgação)

Estima-se que até 2018, a vila sustentável deva ter sua ocupação completa com 3 mil pessoas vivendo no local, que terá uma estrutura urbana plena com mercados, farmácias, serviços e comércio. O projeto, que custará mais de 1 bilhão de reais (cerca de $739 milhões), combina com a solar e costeira Fujisawa, que já recebe visitas de surfistas e ecologistas por sua cultura da praia e do verde. Apesar da SST ainda ser considerada, por muitos críticos, como uma “utopia verde”, a iniciativa tem tudo para ser mais um passo real de um país habituado a concretizar sonhos e construir o futuro todos os dias.