Rio de Janeiro apresenta ônibus flex para reduzir emissões

Ônibus flex movido a gás natural e diesel, Rio de Janeiro (Foto: Divulgação)

Preocupado com a qualidade do ar de suas cidades, o Governo do Estado do Rio de Janeiro anunciou, no mês passado, o lançamento do primeiro ônibus flex, movido a gás natural veicular (GNV) e diesel.  O novo sistema foi muito bem recebido pela comunidade protetora do meio ambiente, já que 90% do consumo do veículo é de GNV e suas emissões de poluentes são 20% menores do que as da frota atual, movida somente a diesel.

O ônibus híbrido foi desenvolvido pelo Programa Rio Transporte Sustentável e, este ano, circulará pelas ruas cariocas apenas como teste. Caso o resultado atinja as expectativas do governo, de reduzir as emissões de poluentes de sua frota de transporte público, os novos veículos deverão ser implantados na capital até 2016, quando a cidade receberá os Jogos Olímpicos. A meta do governo, ao colocar em circulação os novos ônibus, é tornar a frota de transportes do Rio 100% sustentável até lá.

O projeto foi realizado com tecnologia nacional pela Man Latin América, Robert Bosh AL e Volkswagen.

Abastecimento de GNV

O estado do Rio de Janeiro conta hoje com 421 postos de abastecimentos de gás natural, segundo dados da Secretaria de Transportes, e tem em circulação quase 750 mil veículos que utilizam este combustível. Para suprir a demanda por GNV que deve crescer até 2016, a Ceg (Gás Natural Fenosa) pretende investir cerca de R$ 40 milhões em sistemas de abastecimento no estado, segundo informações do portal G1.